Descubra tudo sobre a temida Dengue

Dengue, uma das doenças mais faladas e temidas da atualidade. Sendo predominante de transmissão por certos meios e épocas do ano, a patologia causa diversos sintomas horríveis, que podem levar a óbito, que serão bem explicados e abordados durante o artigo. Um dos grandes fatores positivos é que, tomando os cuidados corretos e executando as devidas ações, que serão explicadas a frente, o mosquito, transmissor da doença, ficará bem longe da sua casa.

O que é a dengue?

Dengue é uma doença viral predominante dos locais tropicais do mundo, principalmente América Latina e Ásia. Ela é transmitida pela picada dos mosquitos que levam o nome de Aedes aegypti, o causador no Brasil, e Aedes albopictus, predominante de transmissão em países asiáticos. Atualmente, a doença é um dos piores problemas da saúde pública mundial.

Estudos indicam que o número de transmissões da doença passa da casa dos 50 milhões durante um ano. Como citado anteriormente, a patologia pode levar a óbito, sendo um número de pelo menos 20 mil pessoas anualmente.

Após a picada do mosquito, os primeiros sintomas aparecem na primeira ou segunda semana, com a doença durando de cinco á seis dias.

A dengue é dividia em quatro sorotipos: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4, que causam os mesmos tipos de sintomas. A diferença entre eles é o fato de uma pessoa já ter sido infectada por um sorotipo, não poderá ser infectado mais por ele novamente, somente por outro. Estudos recentes indicam que pode existir um quinto sorotipo, porém nada realmente confirmado.

A doença é divida em dois tipos. A mais comum e leve, que é chamada de dengue clássica, e a mais severa e intensa, que é chamada de dengue hemorrágica.

Nos dias atuais, o principal meio de tratamento da doença é pela vacina. Por isso, é primordial tomá-la nas medidas possíveis, que será mais bem explicada a frente.

Entenda como ocorre a transmissão

Como citado, a dengue não é uma doença transmissível de pessoa a pessoa, e sim pela picada de um mosquito, mesmo existindo casos raros de ocorrer da gestante para o bebê e por transfusão de sangue. O ciclo de transmissão é bem simples: a fêmea grávida irá colocar seus ovos em um recipiente com água limpa e parada. Após o desenvolvimento, que dura

poucos dias, das larvas para mosquitos adultos, eles já estarão prontos para picar os humanos e transmitir o vírus do tipo Flavivírus.

A transmissão acontece quando o mosquito, que já picou outra pessoa infectada, pica uma pessoa. A saliva do Aedes, após a picada, parte para a corrente sanguínea, espalha o vírus e inicia os primeiros sintomas.

Vale ressaltar que os mosquitos transmissores possuem hábitos diurnos, atacando normalmente pela manhã, sendo que a fêmea é a única a picar seres humanos, logo, sendo a única a transmitir a doença.

Dengue clássica e dengue hemorrágica

A doença é dividida em dois tipos, a dengue clássica e a hemorrágica, sendo a segundo mais perigosa.

A dengue clássica: é a forma mais leve e com os sintomas mais leves. Sendo, muitas vezes, confundida com uma gripe aguda ou resfriado, os seus sintomas duram por volta de uma semana.

A dengue hemorrágica: ela é o tipo de dengue que pode levar ao óbito. Faz a pessoa infectada sofrer diversas alterações de coagulação sanguínea. Ela é comum na pessoa que está sofrendo de dengue pela segunda, ou mais, vez, porém podendo acontecer em quem nunca sofreu também. Os sintomas são parecidos com as da clássica, porém com o aparecimento de sangramentos, vômitos em excesso e alguns problemas respiratórios.

Os principais sintomas

Como explicado, as duas tipos de dengues possuem sintomas diferentes entre elas. Agora, iremos citar os da clássica e da hemorrágica.

Dengue clássica:

Dores de cabeça seguidas de febre alta

Manchas, coceiras e dores pelo corpo

Moleza e cansaço

Vômitos

Tontura

Perca do apetite

Vale relembrar que a dengue hemorrágica possui os sintomas iniciais iguais aos dos da dengue clássica, citados anteriormente. Logo, os que serão citados a seguir, são os sintomas que só acontecem na hemorrágica.

Dengue hemorrágica:

Fim da febre alta

Vômitos em excesso

Problemas para respirar

Quebra da pressão arterial

Sangramentos em partes do corpo

Dores no estomago e abdômen

Sede

Manchas avermelhadas pelo corpo

Principais meios de prevenção

A dengue possui diversos meios para a prevenção e não proliferação do mosquito.

A principal ação a se executar é acabar com os vivedouros do Aedes, não deixando ele se desenvolver e colocar seus ovos. As principais medidas giram em torno de evitar acumulo de água parada, fazendo ações como:

Limpar e manter a caixa d’água fechada

Limpar os pratinhos de suporte para plantas e colocar areias nos vasos

Utilizar cloro na limpeza de piscinas, além de deixa-las fechadas, se possível

Não deixar pneus, garrafas ou outros objetos que podem acumular água da chuva

Descartar lixo adequadamente

Prevenção com a vacina

Atualmente, somente duas vacinas foram aprovadas e liberadas no Brasil, uma feita em solo nacional e outra francesa. Ambas, diante da sua produção, conseguem proteger diante dos

quatro sorotipos da doença. Com os estudos sobre um quinto tipo podendo existir, novas vacinas podem chegar a existir.

As vacinas em circulação no Brasil permitem criar imunologia ao vírus, não podendo causar a doença na pessoa quando picada, com o organismo sabendo se defender quando necessário.

Além dos meios citados anteriormente, sobre não permitir a proliferação do mosquito, a vacina é o meio mais confiável e garantido de se prevenir da Dengue.

Como visto, a doença causada pelos tipos Aedes de mosquitos é muito perigosa. Podendo levar a óbito, dependendo da sua gravidade, a Dengue precisa ser levada a sério, tomando as devidas medidas. Não deixe os mosquitos se desenvolverem, impedindo a água parada, e tome as vacinas necessárias, principalmente quando a épocas mais quentes chegam.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *